2

Investindo no Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um Programa do Tesouro Nacional desenvolvido em parceria com a B3 para venda de títulos públicos federais para pessoas físicas. Este programa surgiu em 2002 com o objetivo de democratizar o acesso aos títulos públicos, permitindo aplicações de forma online a partir R$ 30,00.

De forma simplificada quando você compra um título do Tesouro Direto você está emprestando seu dinheiro ao governo.

Investimentos em títulos públicos, por meio do Programa Tesouro Direto, são garantidos pelo Tesouro Nacional. Aliás, este completou 35 anos em 10 de março, portanto são os investimentos mais seguros do país.

O Tesouro Direto oferece boa rentabilidade e liquidez diária, apesar de ser a aplicação de menor risco do mercado. Além disso é acessível e apresenta muitas opções de investimento.

Todas as aplicações, resgates e acompanhamento dos seus investimentos podem ser feitos pelo site, ou com o celular. Isso através do aplicativo oficial do Tesouro Direto, que disponibiliza um simulador para identificar qual o melhor investimento para cada perfil.

Existem 03 tipos de títulos públicos. Sua escolha entre os modelos dependerá da sua capacidade de correr riscos e também o tempo que está disposto a investir seu dinheiro. Conheça os 03 modelos:

Prefixados

São aqueles que têm taxa de juros fixa, investimento ideal para quem quer saber exatamente o valor que receberá ao final da aplicação. Ou seja, nesse modelo quando efetiva a compra você já sabe exatamente quanto vai receber de retorno. Claro que isso é condicionado ao vencimento do título, então não pode resgatar antes.

Tesouro Selic

Estes são títulos pós-fixados que possuem rentabilidade atrelada à Taxa Selic (taxa básica de juros da economia), indicados para quem quer começar a investir no Tesouro Direto. Nesse caso então você até conhece os critérios de remuneração, porém só saberá o retorno do investimento na hora do resgate.

 Tesouro IPCA

A rentabilidade desse título está atrelada à inflação, medida pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA. Portanto oferecem rendimento igual à variação da inflação mais uma taxa prefixada de juros. Também são conhecidos como híbridos, por ter parte da remuneração definida no momento da compra e o restante atrelado à variação da inflação.

 

Marlice Winter – Administrativo Polo Contábil